Dieta da Proteina

Para a Dieta da Proteína, você vai investir num cardápio recheado de carnes magras e whey protein. Você vai emagrecer a jato, pode acreditar!

Você continua insatisfeita com o seu corpo? Muita calma nessa hora. Conhecida há quase 20 anos, a dieta da proteína sempre foi muito criticada por investir pesado em proteínas gordas, como bacon, embutidos e queijos amarelos. Apesar dos resultados rápidos, ela expunha a pessoa a riscos como colesterol alto e aumento no triglicérides. Mas a versão criada por um expert em obesidade, usa o mesmo conceito da antiga, mas, no lugar dos alimentos gordurosos, o cardápio tem peixe, frango, carnes sem gordura, laticínios light e clara de ovos, além de whey protein, um suplemento de proteína. Quer dizer, só coisa boa!

Dieta da Proteina

Dieta com Proteínas de alta qualidade

Além de manter o colesterol sob controle e baixar o triglicérides, esta dieta tem efeito termogênico. A proteína possui uma digestão mais lenta, ou seja, o corpo precisa trabalhar de duas a três vezes mais para processar e quebrar a proteína em aminoácidos, gastando mais energia para fazer todo esse processo. Outra vantagem é a perda rápida de peso. Estudos mostram que ela permite afinar mais de 10 quilos em apenas 1 mês. Isso deve ao tipo de proteína consumida, que tem baixo índice de gordura.

A dieta da proteína está dividida em 3 fases

Há uma lista grande e diversificada de alimentos que podem ser consumidos. Entre eles, o whey protein, suplemento à base de proteína de soro de leite isolado. Ele é utlizado por conter menos gorduras que as proteínas animais e é mais prático para aquelas pessoas que trabalham fora o dia inteiro e que não podem ter refeição adequada. As barrinhas de proteínas ficam de fora, porque a maioria possui gorduras e carboidratos. É preciso se empenhar bastante nas quatro primeiras semanas. É que nesse período os carboidratos são totalmente abolidos. Na fase seguinte, eles devem ser introduzidos aos poucos, com um tipo por semana.

A terceira fase é a manutenção, em que tudo está liberado desde que seja com moderação. Outro detalhe: não deixe a atividade física de lado. Pratique algo que você goste, em ritmo moderado, 60 minutos por dia e cinco vezes por semana. Só dê um tempo na malhação nos três primeiros dias. É que seu corpo precisa de um tempo para se habituar à nova alimentação.

Sugestão de alimentos rico em proteinas:

Clara de ovos, leite e iogurte desnatados, queijo minas light, cottage, ricota light, presunto light, peito de peru, carne de vaca magra, carnes brancas como aves (sem pele), peixes (anchova, sardinha, salmão, atum, cação, pescada, tilápia, saint peter), salda de filhas verdes, gelatina diet e temperos (vinagre, ervas aromáticas, alho, limão).

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook