Laringite e Faringite

Laringite e faringite são doenças que causam a dor na garganta. A primeira é um infecção que ocorro na estrutura pela qual o ar inspirado chega aos pulmões. Na maioria das vezes, causa rouquidão, perda da voz e dificuldade de respiração, mas não provoca dores. Geralmente, é causada por vírus, mas também pode resultar da ação de bactérias, de fungos, do uso exagerado das cordas vocais, de tosse excessiva, do consumo abusivo de álcool e cigarros e até aparecer de forma espontânea. Típica da primeira infância, a laringite estridulosa é popularmente chamada tosse de cachorro.

É comum estar associada a outros males como a bronquite e a pneumonia. Quando tem duração breve, isto é, cerca de quatro ou cinco dias, é chamada de aguda, mas, se o período de crise se estende, torna-se crônica, podendo durar até três semanas.

Sintomas Faringite e Laringite

O alvo de ataque

Já a faringite é um infecção na faringe, estrutura posterior à garganta, que fica atrás das amídalas, e por onde passam os alimentos que vão da boca ao estômago.

É possível ter faringite associada à amigdalite, e é bastante comum em quem precisou remover as amídalas, pois, sem essa proteção, a infecção segue direto para a faringe. Dor na garganta ou durante a deglutição, rouquidão, febre, vermelhidão ou pus na garganta, inchaço nos nódulos do pescoço são sintomas comum da doença.

Causas múltiplas

Pode ser de origem viral, bacteriana ou alérgica, sendo que a bactéria estreptococo do grupo A é responsável po 20 a 30% das faringites em crianças e por 5 a 15% dos casos em adultos. No caso de infecção causada por vírus, os mais encontrados são: rinovírus, adenovírus e coronavírus.

Tabagismo, consumo excessivo de álcool e contato com vapores químicos também podem desencadear uma faringite, que ainda pode indicar o princípio de um resfriado ou uma outra doença, como a escarlatina ou mononucleose.

O que fazer com a laringite e faringite?

Analgésicos, pastilhas ou gargarejo com água morna e sal aliviam o desconforto na garganta, mas o tratamento depende do que causou a infecção da faringe. Eles variam conforme a origem da doença. Se for viral, apenas os sintomas serão administrados, fortalecendo as defesas do organismo, seja por meio da alimentação ou suplementos, aplicando analgésicos e esperando a reação do corpo durante a atuação do vírus.

Mas se o diagnóstico for de uma faringite bacteriana, então, é preciso entrar com antibióticos específicos para cada caso. Se não tratada, a faringite pode evoluir para febre reumática, doença que coloca em risco o coração;

Tendência ruim

Com o aumento de substâncias poluentes no ar e o crescimento no número de quadros de rinite, a faringite alérgica é cada vez mais comum. A pessoa respira mal pelo nariz e passa a puxar o ar pela boca, ressecando a mucosa da garganta, o que favorece a infecção na faringe. Esses casos precisam ser tratados com o uso de antialérgicos ou até com vacinoterapia, quando os sintomas forem persistentes.

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook